19.90€ 18.00 
Titulo O salão vermelho
Autores August Strindberg, João Reis (Tradutor)
Género
Romance
Proposto por
João Reis
Editor
João Reis
Formato
15,5x23,5 cm
N.º Páginas
364
Data
Novembro de 2015
ISBN
978-989-99438-5-8
Padrinhos
Notas
Excerto
Considerado o primeiro romance moderno da literatura sueca, "O salão vermelho", foi a obra que consagrou Strindberg e o projectou internacionalmente como nome maior e revolucionário das letras escandinavas.
Livro do Ano 2015 - Expresso, escolha de José Guardado Moreira
Livro do ano 2015 - Observador, escolha de Joana Emídio Marques

O salão vermelho do Berns Salonger é o local onde se reunem diversos personagens que acabam por representar toda a sociedade sueca da sua época. A imagem do salão vermelho é central pois funciona como a câmara vermelha em que se espera uma audiência com a realeza, ou a sala vermelha em que os debutantes esperam a sua apresentação à sociedade, do mesmo modo este é também o espaço onde os actores aguardam a entrada em palco.

A carga simbólica do espaço em si empresta a este retrato de corrupção moral e política de uma Estocolmo em que se movimenta Arvid Falk, o primeiro grande anti-herói da literatura escandinava e um dos primeiros da literatura europeia, homem de fraca estatura moral que navega de forma insegura as águas perigosas da política e da sociedade mas também as franjas do meio boémio e intelectual que se reúne no salão vermelho, uma dimensão literária inigualável.

Esta obra faz parte da lista dos melhores 1000 romances elaborada pelo jornal britânico The Guardian.
August Strindberg (1849-1912),escritor e pintor sueco. A sua obra literária revolucionou a escrita na escandinávia e a sua influência estende-se a nível internacional.
Tennessee Williams, Maxim Gorky, Ingmar bergman, Edward Albee, John Osborne ou Eugene O'Neill reconhecem a preponderância da obra de Strindberg na definição de todo o teatro e cinema modernos.

Autor prolífico, escreveu mais de 60 peças, 30 obras de ficção, história, análise cultural, autobiografia e política.

Em todos os campos em que se envolveu, Strindberg rompeu com os conceitos vigentes sendo ainda hoje considerado um dos grandes experimentalistas da literatura europeia.
Sem informação.
Miguel Gullander
Rui Manuel Amaral
Tradução do Sueco por João Reis. 
Venha construir esta editora connosco