Selma Lagerlöf na Agenda Cultural de Lisboa

«O Anel dos Löwenskölds» de Selma Lagerlof é destaque na Agenda Cultural de Lisboa deste mês.

«Forte como a Morte (seguido de) Pierre e Jean» é livro do ano 2017

Na emissão 525 (28-12-2017) do programa Livros com Rum, antónio ferreira faz o habitual balnaço literário do ano de 2017. Nele, o volume que recolohe os dois romances de Guy de Maupassant é o grande livro do ano na categoria de literatura estrangeira, colheita de 2017.

Hugo maia, tradutor das 1001 Noites é capa do DN no primeiro dia do Ano de 2018

Entrevista ao tradutor de «As Mil e Uma Noites» directamente dos mais antigos manuscritos árabes é destaque de capa do Diário de Notícias do dia 1 de Janeiro de 2018.

Antologia de Raul Brandão é Livro do Dia TSF

Na escolha de Carlos Vaz Marques, a antologia «A vida e o sonho - edição do 150.º aniversário» é Livro do dia TSF.

Mário Rufino entrevista o tradutor Hugo Maia a propósito da edição de «As 1001 Noites»

No blogue «O Planeta Livro», Mário Rufino entrevista Hugo Maia sobre a tradução do clássico da literatura árabe.

Os críticos do Expresso escolhem vários livros da E-Primatur e BookBuilders como livros do ano

Expresso:
- As Mil e Uma Noites, Vol. 1 (escolha de José Guardado Moreira
- Voss, de Patrick White (Escolha de José Guardado Moreira)
- Obras Completas de Mário-Henrique Leiria, vol. 1 Ficção (destaque do ano de José Guardado Moreira)
- A Vida e o Sonho, Antologia de Rauol Brandão organizada por Vasco Rosa (destaque do ano de Pedro Mexia)
- Obras Completas de Mário-Henrique Leiria, vol. 1 Ficção (destaque do ano de Pedro Mexia)
- As Mil e Uma Noites, Vol. 1 (destaque do ano de José Mário Silva)
- O Caso do Camarada Tulçaev, de Victor Serge (escolha de Luís M. Faria)
- A República, de Platão, edição de Elísio Gala [BookBuilders] (escolha de Luís M. Faria)

No Expresso, Henrique Raposo escreve nova crónica em torno de Tarass Bulba de Gogol

Em torno da realidade russa, da relação Rússia-Ucrânia, Henrique Raposo prossegue a publicação de crónicas inspiradas no clássico de Nikolai Gogol.

No i online, Teresa Carvalho escolhe vários livros da E-Primatur no balnaço do ano

«As mil e uma noites», de autor anónimo; o primeiro volume das «Obras completas de Luiz Vaz de Camões»; a ficção de Mário-Henrique Leiria e o «Manual de Etiqueta» de José Vilhena são algumas das escolhas no balanço literário do ano.

«Manual de Etiqueta» de Vilhena é livro do ano 2017

Na escolha de Teresa Carvalho para o i online.

Alexandra Lucas Coelho enaltece a tradução de «As 1001 Noites»

Na sua página de Facebook, a escritora e jornalista fala da tradução do clássico árabe como uma das edições do ano.

Dois livros da E-Primatur nas escolhas dos melhores do ano para os críticos do Observador

Para Nuno Costa Santos, a Ficção de Mário-Henrique Leiria; para Rita Cipriano, «As mil e Uma Noites» traduzidas dos mais antigos manuscritos árabes.

Na Time Out a Ficção de Mário-Henrique Leiria é livro do ano 2017

O primeiro volume das obras completas de Mário-Henrique leiria dedicado à Ficção é livro do ano 2017 na escolha do crítico da Time Out João Morales.

os críticos do Semanário Sol escolhem livros da E-Primatur como Livros do Ano 2017

Semanário Sol:
- As Mil e Uma Noites, Vol. 1
- Obras Completas de Luiz Vaz de Camões, Vol. 1: Épica & Cartas
- Manual de Etiqueta, de José Vilhena

Programa "Literatura Aqui" da RTP sobre «As 1001 Noites»

Programa temático em torno da edição da primeira tradução do grande clássico árabe.

A ficção curta completa de H. G. Wells é Livro do Dia TSF

Na escolha de Carlos Vaz Marques, o primeiro volume de «Ficção Curta Completa» do mestre da literatura inglesa, H. G. Wells é Livro do Dia TSF.

Ficção Curta de H. G. Wells é sugestão de Natal do Expresso

Numa escolha do crítico Luís M. Faria.

Entreevista sobre a Ficção Curta de H. G. Wells e a obra completa de Camões com Luís Caetano na RDP Antena 2

Na Ronda da Noite, programa de Luís Caetano na RDP Antena 2, fala-se sobre a Ficção Curta de Wells e as obras completas de Camões.

Na TSF fala-se sobre a reedição das obras de Vilhena

Américo Brás Carlos fala, na TSF, sobre a reedição das obras do mestre do humor nacional.

No Observador, Jorge Almeida escreve sobre Selma Lagerlöf

«O anel dos Löwenskölds»  obtem 5 estrelas do crítico do Observador.

teresa Carvalho escreve sobre Bernardo Santareno e a Amnésia

das letras lusas em torno da obra do grande escritor.  Artigo publicado no i online.

Crónica de Henrique Raposo em torno do clássico de Gogol, Tarass Bulba

Primeira de várias crónicas do cronista do Expresso em torno do clássico de Nikolai Gogol agora traduzido pela primeira vez do russo.

Tradutor de «As 1001 Noites» na Livraria Arquivo

Hugo Maia falará sobre a aventura da tradução noticia o escritores.online

Comunidade Cultura e Arte entrevista o tradutor de «As 1001 Noites»

Hugo Maia fala com Mário Rufino sobre a aventura da tradução do clássico árabe.

O livro de «As 1001 Noites» é Livro do Dia TSF

Na escolha de Carlos Vaz Marques.

Sobre o começo da crise na Catalunha

Filipe vasconcelos Romão ao DN.

Em conversa com Luís Caetano na RDP sobre Selma Lagerlöf e Nikolai Gogol

No programa Última Edição os editores falam com Luís Caetano sobre a edição de obras da prémio Nobel Sueca e do clássico russo.

No Observador, Rita Cipriano escreve sobre «O Filho da Mãe»

o grande clássico maldito de José Vilhena.

Na RDP, Luís caetano termina a entrevista com o tradutor de «As 1001 Noites»

No programa «A ronda da Noite», Luís Caetano dedica dois programas a uma longa entrevista com Hugo Maia, tradutor do clássico árabe. (segunda parte)

Na RDP, Luís caetano entrevista o tradutor das 1001 Noites

No programa «A ronda da Noite», Luís Caetano dedica dois programas a uma longa entrevista com Hugo Maia, tradutor do clássico árabe. (primeira parte)

Conversa na RDP sobre Ivanhoe e as novas aventuras de Robinson Crusoe

os editores falam com Luís Caetano na «Última Edição»

No RTP ensina fala-se da reedição das obras de Mário-Henrique Leiria

o grande mestre do surrealismo português numa peça muito informativa em que é entrevistada a organizadora da obra, tania martuscelli.

Público: Grande entrevista com o tradutor de «As 1001 Noites»

Mário Santos entrevista Hugo Maia sobre a tradução do clássico árabe. (3 páginas)

No blogue Bandas Desenhadas escreve-se sobre Mário-Henrique Leiria

Nuno Pereira de Sousa escreve sobre o mestre do surrealismo.

No Expresso, Luís M. Faria escreve sobre «Ivanhoe»

o clássico de Walter Scott que insapirou o romance histórico moderno e guerra dos tronos.

No Público, Mário Santos escreve sobre Guy de Maupassant

5 estrelas para a edição da obra de Guy de Maupassant.

No Observador, Rita Cipriano escreve sobre a primeira tradução das 1001 Noites a partir do árabe

Extenso e interessante artigo sobre a história de um dos maiores clássicos da Humanidade.

Nuno Costa Santos dá 5 estrelas à edição das obras de Mário-Henrique Leiria

No Observador, a crítica de Nuno Costa Santos ao primeiro volume das obras completas de Mário-Henrique Leiria dedicado à Ficção.

No Observador, João Pedro Vala dá 5 estrelas à tradução do clássico russo

«tarass Bulba, o Cossaco» de Nikolai Gogol em análise.

Na crónica de Nuno Pacheco no Público, fala-se de Mário-Henrique Leiria

Entre muitas outras coisas, a obra do mestre do surrealismo é tema dominante.

No seu blogue, Maria do Rosário Pedreira fala sobre a edição da Ficção de Mário-Henrique Leiria

"Imperdível" é o adjectivo para este primeiro volume das obras do mestre do surrealismo.

Hugo Pinto Santos dá 5 estrelas à edição de Mário-Henrique Leiria

O primeiro volume das obras completas do mestre do surrealismo dedicado à ficção.

No Público, Abel Coentrão sobre o drama da Pesca do Bacalhau segundo Bernardo Santareno

grande reportagem com entrevistas a sobreviventes do tempo em que Santareno navegou pelos mares do fim do mundo.

No Sol, Filipa Melo escreve sobre o clássico de Gogol

«tarass Bilba, o Cossaco» de Nikolai Gogol traduzido do original e nas suas duas versões.

No i online, Teresa Carvalho sobre a etiqueta de Vilhena

O «Manual de Etiqueta» que deixou o país na mesma (mas com um sorriso).

No programa «Literatura Aqui» da RTP sobre Mário-Henrique Leiria

Entrevista à organizadora da obra e leituras de Pedro lamares.

No Observador, Rita Cipriano sobre Vilhena e o seu manual

«Manual de etiqueta» de José Vilhena, a reedição esperada.

No i online, Teresa Carvalho sobre o mestre do surrealismo português

A edição da Ficção de Mário-Henrique Leiria.

No seu blogue, Eduardo Pitta sobre a edição da Ficção de Leiria

Primeiro volume das obras completas do mestre do surrealismo português.

Mário-henrique Leiria é Livro do Dia TSF

Numa escolha de Carlos Vaz Marques.

5 Estrelas para o grande romance do Nobel australiano, no Expresso

José Guardado Moreira dá 5 estrelas ao romance «Voss». Considerado um dos mais importantes romances da língua inglesa de todos os tempos.

No Expresso, Luís M. Faria escreve sobre a sequela de Daniel Defoe

«As novas aventuras de Robinson Crusoe» de Daniel Defoe.

O regresso de Robinson Crusoe é Livro do Dia TSF

Numa escolha de Carlos Vaz Marques, a sequela do livro mítico: «As novas aventuras de Robinson Crusoe»

A E-Primatur no P3

Artigo sobre editar em crowdfunding.

A obra essencial de Sá-Carneiro no blogue "Não me Apetece Estudar"

A prosa de Sá-Carneiro faz uma nova leitora ficar fã..

Riço Direitinho dá 5 estrelas à obra-prima do Nobel Australiano

«Voss» de Patrick White é um dos mais importantes livros do século XX. No Público.

No Expresso, Guardado Moreira dá 5 estrelas a «Jurgen»

JURGEN de James Branch Cabell
Esta fábula em livro, publicada em 1919, teve a boa fortuna de ser levada a tribunal por obscenidade. Absolvida, foi um sucesso de vendas e tornou conhecido o seu autor, um mui distinto e letrado cavalheiro sulista, de Richmond ,Virgínia. Depois, o oblívio. Harold Bloom não podia ser mais explícito:” Cabell e o seu magnífico Jurgen foram esquecidos porque pertencem a uma linhagem extinta da literatura americana na qual se inscrevem Poe e Lovecraft: a dos escritores cujas referências são a literatura universal”.
No entanto, deixou admiradores e herdeiros, como Robert A. Heinlein e Neil Gaiman.
Jurgen, o protagonista, é um prestamista quarentão, poeta reformado, casado com a Dama Lisa, uma espécie de Xantipa. Um dia, troca amenidades com o Príncipe das Trevas, que lhe faz o obséquio de o livrar da esposa. Inicia então uma viagem rocambolesca e imaginária, no sentido de a recuperar, numa macedónia de mitos e contos, a cavalo de um centauro, vestindo uma camisa colorida, por este oferecida. Esta extravagante fantasia, cheia de figuras de lenda, de Merlim a Helena, entre outras, é uma comédia erudita, irónica, gótica, satírica e maliciosa, à maneira dos Contos de Fadas ou Marchen germânicos. O percurso é a antiga e tradicional ida dos infernos aos céus, passando por um lote de peripécias, umas mais risíveis que outras. Jurgen julga-se o mais inteligente da espécie humana, e vale-se da lábia para dar a volta à suas conquistas, figurando o Louco do Tarot, e safando-se bem no meio do xadrez confuso onde se joga a sua demanda. O autor não descuida a herança de Dante, Sterne, Swift. Rabelais ou Voltaire. “Ora, é certo que a vida de todos os homens é uma história pitoresca na qual o final justo e próprio acontece primeiro. Depois, o tempo avança, não em linha recta como efabulam os estudiosos, mas numa vasta curva fechada, regressando ao seu ponto de partida”.
José Guardado Moreira

Blogue rascunhos escolhe Mário-Henrique Leiria como Livro do Ano 2016

No blogue Rascunhos, Cristina Alves escolhe «Casos de Direito Galático e Outros Textos Esquecidos» como Livro do Ano 2016.

Hugo Pinto Santos fala sobre «O Inferno» de Santareno

Na Revista Caliban, Hugo Pinto Santos escreve sobre a peça-choque de Bernardo santareno inspirada nos crimes escabrosos de um casal de assassinos em série no Reino Unido dos anos 60.

Em conversa com Luís Caetano sobre Joseph Roth

Na Antena 2, conversa-se com Luís Caetano sobre «A História da Milésima Segunda Noite» de Joseph Roth.

Na "Última Edição" sobre Joseph Roth

Em conversa com Luís Caetano sobre «A História da Milésima Segunda Noite»

Balanço literário de 2016 no sítio AbrilAbril escolhe Mário-Henrique Leiria

José António Gomes escolhe «Casos de Direito Galático e Outros Textos Esquecidos» de mário-henrique Leiria como um dos eventos literários do ano.

5 Estrelas dá Jorge Almeida a «Grandes Esperanças»

No Observador, Jorge Almeida dá 5 estrelas ao clássico de Dickens sobre amor e ódio, sobre paixões que duram uma vida inteira e que começaram como brincadeira.

Na rádio com Ana Daniela Soares fala-se de «Lassie» e «Bambi»

Na Antena 1, fala-se de dois dos grandes clássicos que mais marcaram gerações e incutiram a preocupação com os direitos dos animais e comoveram milhares ao ponto das lágrimas.

O escritor e crítico José Riço Direitinho coloca o clássico de Victor Serge entre os 5 melhores livros que leu em 2016

Na sua página de Facebook o crítico do Público escolhe «O caso do Camarada Tulaev» como um dos 5 melhores livros qu leu em 2016.

«Tempos Difíceis» Livro do Ano 2016

Mário Rufino, no seu blogue "O Planeta Livro" escolhe os seus livros do ano (sobre os quais também escreveu na Revista Sábado), entre os quais o clássico de Charles Dickens.

A Avelina é livro do Ano de 2016 para Jorge Almeida

No Observador, Jorge Almeida escolhe o clássico de humor e crítica social de José Vilhena

«Nos Mares do Fim do Mundo» Livro do ano 2016

Escolha de Inês Bernardo na edição de Dezembro de «recordar os Esquecidos» com João Morales como Livro do ano 2016.

António Araújo recomenda para prendas de Natal

No seu blogue Malomil, António Araújo recomenda a «Lassie» de Eric Knight e «Bambi - Uma Vida nos Bosques» de Felix Salten como sugestões de Natal

Charles Dickens e Joseph Roth são assunto de conversa com Ana Daniela Soares

Na Antena 1, uma conversa "à volta dos livros" em torno de «Grandes Esperanças» de Dickens e «A História da 1002.ª Noite» de Joseph Roth.

Em Conversa com Luís Caetano sobre o mundo e a obra de Victor Serge

Na Antena 2, em conversa com Luís Caetano sobre «O Caso do Camarada Tulaev» e o seu autor.

José Riço Direitinho escreve sobre «A História da 1002.ª Noite»

No Público, Riço Direitinho sobre o clássico de Joseph Roth que descreve um mundo que desaba.

Em conversa com Mariana Oliveira sobre a E-Primatur

Em que se discute a importância do crowdpublishing na edição de livros e o papel desempenhado pela E-Primatur em Portugal na Antena 3.

Ana Daniela Soares em conversa sobre a reedição das obras de Santareno

Na Antena 1, uma conversa à volta dos livros sobre as obras de Bernardo Santareno de novo disponíveis no mercado editorial português.

Em conversa com Luís Caetano sobre Charles Dickens

Na Última Edição, Luís Caetano conversa com os editores sobre «Tempos Difíceis» e «Grandes Esperanças» de Charles Dickens.

Em conversa com Luís Caetano sobre a reedição das obras de Bernardo Santareno

Na "última edição" fala-se de «Nos Mares do Fim do Mundo» de Bernardo Santareno e da ertinência das suas obras.

 

Mário Santos escreve no Público sobre Mário-Henrique Leiria e os seus textos esquecidos

No Público, Mário Santos escreve sobre «Casos de Direito Galático e Outros Textos Esquecidos» de Mário-henrique Leiria.

Carlos Maria Bobone escreve sobre Joseph Roth e o fim de um mundo

No Observador, Carlos Maria Bobone escreve sobre «A História da milésima segunda noite» de Joseph Roth e atribui-lhe 5 estrelas

Na Sábado, Mário Rufino escreve sobre «Tempos Difíceis»

Na Revista Sábado, escreve-se sobre o clássico irmortal de Dickens e a sua influência duradoura.

José Milhazes escreve sobre o clássico proibido de Victor Serge

No Observador, José milhazes dá 5 estrelas ao clássico «O Caso do Camarada Tulaev» de Victor Serge.

José Riço Direitinho dá 5 Estrelas ao romance de Victor Serge

No Público, José Riço Direitinho dá 5 estrelas a «O Caso do Camarada Tulaev» de Vicotr Serge

Rita Cipriano escreve sobre a saga da desafortunada Avelina

No Observador escreve-se sobre o clássico de humor e crítica social de José Vilhena que encantou/escandalizou gerações.

Pedro Moura escreve sobre a Pulhice Humana

No seu blogue, LerBD, Pedro Moura escreve sobre José Vilhena e a sua monumental «História Universal da Pulhice Humana».

Eduardo Pitta escreve sobre Victor Serge

No blogue Da Literatura, Eduardo Pitta escreve sobre «O Caso do Camarada Tulaev».

Jorge Almeida dá 5 estrelas a «tempos Difíceis» de Dickens

No Observador, Jorge Almeida escreve sobre o grande clássico de Dickens e a sua influência que se estende até aos dias de hoje.

Na Sábado, Eduardo Pitta sobre a obra essencial de Sá-Carneiro preparada por Pessoa

Eduardo Pitta escreve sobre a edição do centenário (1916-2016) de Sá-Carneiro conforme planeada e agora editada por Fernando Pessoa.

Mário-Henrique Leiria é sugestão de leitura de Verão para o Observador

Joana Emídio Marques recomenda «casos de Direito Galático e Outros Textos Esquecidos» de Mário-Henrique Leiria como leitura de Verão.

Mário-Henrique Leiria por Joana Emídio Marques

No Observador, «Casos de Direito Galático e Outros Textos Esquecidos» é o mote para uma reportagem/investigação sobre um autor incomum com uma história incrível.

Cristina Alves escreve sobre «Casos de Direito Galático e Outros Textos Esquecidos»

No seu blogue Rascunhos, Cristina Alves escreve sobre o livro que reúne várias obras esquecidas de Mário-Henrique Leiria.

Eduardo Pitta sobre a edição de «Obra Essencial - Edição do Centenário»

No seu blogue - Da literatura - Eduardo Pitta escreve sobre a edição do centenário (1916-2016) da obra de Mário de Sá-Carneiro.

Guilherme De Oliveira Martins fala sobre a Obra Essencial de Mário de Sá-Carneiro

Na habitual crónica no programa Ensaio Geral da Renascença, Guilherme D'Oliveira Martins fala sobre a edição do centenário da obra de Sá-Carneiro pprogramada por Fernando Pessoa.

No blogue Malomil, António Araújo escreve sobre «Nos Mares do Fim do Mundo»

António Araújo faz as suas sugestões para a Feira do Livro entre as quais encontramos «Nos Mares do Fim do Mundo» de Bernardo Santareno.

No Observador, Nuno Costa Santos escreve sobre a viagem marítima de Bernardo Santareno e os seus frutos literários

«Nos Mares do Fim do Mundo» de Bernardo Santareno recenceado por Nuno Costa Santos.

No Público fala-se com alguns dos companheiros de viagem de Santareno aos mares do fim do mundo ainda vivos

Uma grande reportagem inspirada pelo livro «Nos Mares do Fim do Mundo» de Bernardo Santareno em que Abel Coentrão fala com alguns dos poucos sobreviventes que estiveram embarcados com o dramaturgo nas expedições pesqueiras ao mar do norte.

António Araújo, escreve no seu Malomil sobre a Lassie e Santareno

No Malomil, AA escreve sobre as novidades da E-Primatur: «Lassie» de Eric Knight e «Nos Mares do Fim do Mundo» de Bernardo Santareno.

No Público, Hugo Pinto Santos escreve sobre «O Salão Vermelho?

Crítica ao clássico de August Strindberg que faz uma comparação da Suécia do século XIX com o Portugal de hoje.

Cristina Alves, no blogue Rascunhos, escolhe «Lassie» entre o melhor que se publicou neste trimestre

O clássico de Eric Knight é uma das esolhas do "melhor" do trimestre para Crisitina Alves.

Sobre Bernardo Santareno e os mares do fim do mundo na Radioteca

Na Rádio Universitária de Coimbra, fala-se, entre outros, sobre «Nos Mares do Fim do mundo» de Bernardo santareno.

Bruno horta sobre a reedição de «Nos mares do Fim do Mundo»

No seu blogue, persona Grata, Bruno Horta escreve sobre a reedição do clássico de Santareno sobre os pescadores portugueses nos mares do fim do mundo.

No Blogue Efeito dos Livros sobre Hermann Ungar

Escreve-se sobre o romance «Os Mutilados» de Hermann Ungar.

Mário de Sá-Carneiro editado por Pessoa

No Diário Digital fala-se da edição do centenário: a obra essencial de Sá-Carneiro.

Na Radioteca, Inês Rodrigues fala sobre a E-primatur

Na Rádio Universitária do Minho, sobre o crowdfunding de livros e as edições que dele surgem.

Em conversa com Luís Caetano sobre «Mein Kampf» e a sua edição portuguesa

Na "última edição" fala-se sobre o livro tabú «Mein Kampf - A Minha Luta».

Jorge Navarro escreve no seu blogue sobre «O Salão Vermelho» de August Strindberg

No blogue O tempo entre os meus livros, Jorge Navarro escreve sobre o romance clássico de August Strindberg.

No Observador, Joana Emídio Marques escreve sobre «O Salão Vermelho» de Strindberg

E questiona o motivo de 140 anos de espera para ver publicado aquele que foi escolhido como livro do ano de 2015.

Isabel Lucas escolhe os

«Os Mutilados» de Hermann Ungar e «Salão Vermelho» de August Strindberg são escolhas para livro do ano 2016.

No Observador fala-se da edição portuguesa do «Mein Kampf - A Minha Luta»

Na edição da E-Primatur com prefácio do historiador António Costa Pinto.

Hitler no Público: o livro mais odiado do mundo

Vanessa Rato fala da nova edição de «Mein Kampf - A minha luta» de Adolf Hilter, das polémicas em seu torno e da sua relevância (ou falta dela) para os tempos que correm.

«O Salão Vermelho» de Strindberg LIVRO DO ANO 2015

Joana Emídio Marques, no Observador, elege «O salão Vermelho», de August Strindberg, como um dos livros do ano 2015.

Dirk Laubner e Jorge Bernardo falam com Fernando Alvim

No Canal Q, Dirk Laubner, o amior fotógrafo de fotografia aérea de baixa altitude fala com Fernando Alvim sobre o álbum «Portugal Visto do Ar».

Na Visão, Inês Rapazote escreve sobre o regresso de VBilhena às Bancas e a sua relevância

Na Revista Visão, a jornalista Inês Rapazote escreve sobre a reedição das obras de José Vilhena e a sua importância.

Um homem em queda; J. Riço Direitinho no Público sobre «Os Mutilados»

O escritor José Riço Direitinho escreve no Público/Ipsilon sobre «Os mutilados» de Hermann Ungar ao qual dá 5 estrelas e que considera "um dos melhores livros que li este ano" (J. R. Direitinho na sua página de Facebook).

Jorge Navarro escreve sobre «Os Mutilados» de Hermann Ungar

No seu blogue - O tempo entre os meus livros - Jorge Navarro escreve sobre «Mutilados» de Hermann Ungar.

A hisória Universal da Ppulhice Humana no blogue Bandas Desenhadas

Nuno Pereira de Sousa escreve sobre a edição do clássico do Humor nacional.

Pulhice Humana no Correio da Manhã

Artigo sobre a edição fac-similada da trilogia de José Vilhena.

Hermann Ungar, o escritor que os nazis apagaram, no Observador

Joana Emídio Marques traça no Observador.pt o perfil de Hermann Ungar e o trajecto da sua obra-prima publicada pela primeira vez em língua portuguesa na E-primatur.

No programa Literatura Aqui fala-se de sexo e das formas avantajadas das personagens femininas de José Vilhena

Luís Vilhena e o editor Hugo Xavier falam sobre José Vilhena num programa dedicado ao sexo na Literatura.

E-primatur n A Ronda da Noite (2.ª parte)

Em conversa com Luís Caetano na RDP Antena 2, uma longa entrevista sobre a E-primatur, o projecto, os seus projectos e o novo conceito que trouxe para o meio editorial português.

E-primatur na Revista Estante

Um perfil do projecto E-primatur na Revista Estante por Catarina Sousa.

E-primatur n A Ronda da Noite

A primeira parte de uma entrevista com Luís Caetano no programa "A ronda da noite" na RDP Antena 2.

O Diário Digital refere Bernardo Santareno na E-primatur

As obras de Bernardo Santareno, provavelmente o maior dramaturgo português do século XX, vão passar a integrar o catálogo da E-primatur. Leia o artigo de Pedro Justino Alves no DD.

«O Salão Vermelho» de Strindberg é um dos livros de leitura obrigatória na

O Observador escolhe 10 livros de leitura obrigatória na rentrée editorial de 2015. «O Salão Vermelho» de August Strindberg está em excelentes companhias. Conheça-as.

E-primatur no Observador

Joana Emídio Marques escreve no Observador.pt sobre o Projecto E-primatur.

A E-primatur no blogue O sentido dos livros

João Oliveira é o primeiro blogger a escrever sobre o Projecto E-primatur.

E-primatur no Público

Luís Miguel Queirós escreveu a primeira notícia "oficial" sobre o Projecto E-primatur aquando da apresentação à imprensa em Maio.

Venha construir esta editora connosco